Gestão: Pautada em Valores

Gestão sempre será um tema importante em nossas vidas. Por vivermos em sociedade, partimos da premissa de que organizar a forma de viver, conviver e desenvolver-se é um assunto vital para a sustentabilidade de nossa espécie quando pensamos em desenvolvimento em grupos.

 

Naturalmente, isso requer adaptação. Afinal, passamos o tempo todo nos últimos anos ouvindo que tudo está em constante mudança: no mundo, em nossas relações, no trabalho e, considerando o óbvio, em nossa Vida!

Temos sempre novos movimentos que aprimoram a forma de organizar essa vida individual e coletiva, reconhecendo que o coletivo tem um chamado forte nos últimos anos, para acessarmos um vida melhor é essencial que o entorno também se sensibilize dos benefícios de estar melhor no individual e no coletivo.

Como pensar em Gestão de forma eficaz com tantas mudanças e com tantas pessoas diferentes?

Muitos gestores vivem esse dilema: como lidar com tantas informações e com profissionais possuidores de uma singularidade que se expressa no seu dia e de certa forma impacta no resultado final diretamente ou indiretamente.

Vivenciamos uma grande oportunidade para que a Gestão também passe por um transformação de “boas práticas” para consciência dos “valores” que compõe da melhor forma a gestão para aquela organização e pessoas, considerando Cultura Corporativa e visão de futuro.

Essa pratica solicita do gestor uma conexão com os valores que representam o DNA da empresa, para manter-se atualizado e com flexibilidade para concretizar as transformações, o caminho saudável é considerar em uma gestão os valores, aqueles que movem o negócio e as pessoas envolvidas são os que darão o melhor modelo para a forma de realizar sua missão : gestão de pessoas e processos.

Quando visitamos a história, descobrimos que o valor que inspirou a origem da gestão foi o “medo”, um recurso que ainda vem sendo usado por muitos gestores que desconhecem o “poder” real de um gestão onde haja conexão e foco com o resultado que almeja.

O medo é um grande motivador para uma gestão paternalista, modelo estruturado em cima da insegurança, alguns gestores conquista um crescimento com esse modelo e ao mesmo tempo tornam-se reféns de profissionais dependentes ou que usam o modelo para um crescimento de co-dependencia.

Quando olhamos para o contexto atual, depois de alguns anos e com um certo desenvolvimento, fica perceptível que a gestão pelo medo perde seu impacto em novas gerações. Eu ousaria afirmar que o efeito que demostra nas gerações maduras também é ponto para uma reflexão, talvez o balanço demostre mais custo do que vantagens.

Talvez muitos tenham optado por caminhos e posições com um foco sempre em evitar o novo ou o instável, definido como pouco produtivo, optando por estruturas de pensamento e de postura que preservem do medo de deixar de ter algo ou estruturas rígidas e que o discurso é : aqui isso não funciona, somos muito diferentes!

Esse belo jargão diz que estamos morrendo de medo de fazer algo novo e assumir as responsabilidades com resultados que serão avaliados, o que significaria perder o lugar acomodado ao sol que o modelo paternalista oferta! E um modelo onde se "cultua"a dificuldade e as dualidades, para que o poder fique fragmentado, inclusive o poder de realização.

Atualmente os profissionais percebem que podem realizar escolhas para que o sentir tenha uma melhor qualidade. Sentir algo que faça bem é uma busca consciente. Estamos vivendo a “era do propósito” que estimula a revisão do modelo de gestão, pois a próxima geração deseja um ambiente que tenha propósito e que esse tenha sinergia com a sua aspiração, portanto a gestão visa facilitar o alcance do propósito!

Naturalmente, muitos recursos tecnológicos permitem que a gestão aconteça de uma nova maneira , envolvendo ferramentas que facilitem os processos, o que significa ganho na produtividade e resultado.Reconhecendo que as ferramentas serão de melhor qualidade, podemos voltar a atenção para um fator de grande impacto e significado: o fator Humano, que continuará sendo decisivo na forma de uma empresa conquistar o seu melhor resultado!

A Gestão desenvolvida com base nos valores pode ser o movimento mais acertado para os gestores e consequentemente ofertar melhores resultados para equipe e o desenvolvimento e sustentabilidade de um negócio.

O que é a Gestão pautada em valores?

O modelo ideal de gestão é aquele que representa honestamente a Cultura de uma organização, reforça em suas decisões e práticas os valores que estão presentes em sua forma de ser e que deseja ser percebida no mercado.

A Gestão com base nos Valores traz para dentro de casa profissionais que tenham o fit com a forma de pensar, as praticas e filosofia interna, com diversidade porém com alinhamento de valores.

Como Gregory Bateson afirmava que as diferenças quando há respeito e um objetivo comum são estímulos para melhores soluções e amplia a visão!

Então ter valores em comum facilita lidar com o diferente como um fator que agrega ao trabalho em equipe e consequentemente ao resultado.

Essa ação oferta economia e investimento em frentes que são adequadas como desenvolvimento, realização e fortalecimento da forma de ser, também habitualmente chamada de DNA Corporativo.

 

Uma enorme economia ocorre na hora de planejar e avaliar os resultados quando todas essas etapas são realizadas com as práticas que se comunicam com o que é valor dentro da organização.

Para que esse modelo de gestão seja implantado, o primeiro passo está em identificar como a Cultura Corporativa é percebida e quais são os valores que estão presentes em sua forma de acontecer.

E, a partir destes, é importante que haja a dedicação em pensar como traduzir valores em atitudes que sejam congruentes com o que se deseja e que fomentem os resultados.

Um exercício honesto é solicitado para que a Gestão tenha a representação da Cultura, pois toda ação tem influência interna e externa

 

Muitas empresas esquecem que, quando o seu modelo de gestão acontece, ele influencia muitas pessoas, além das que estão dentro da organização, as impressões de uma gestão acompanham os profissionais em suas experiência além dos limites da empresa e influencia as pessoas que se relacionam com ele, essa é um contribuição sistêmica que um gestor tem!

Ter uma Gestão embasada em valores, muitas vezes, pressupõe rever práticas que entram no automático ou são ditadas como condutas esperadas, sem considerar a visão, missão do negócio.

Quando a gestão representa o que a empresa realmente é , há congruência e melhor posicionamento em todas as frentes. Tem flow... como se a Cultura estivesse manifestada em todos os detalhes e decisões!

Acredito que essa forma de gestão trabalha para o negócio, para as pessoas e para a Marca de forma vivaz e humana, agregando valor e demonstra com espontaneidade o que de melhor uma organização pode oferecer!

Márcia Dolores Resende